1 de Julho de 2020



IMG

Foto: Aarón Blanco Tejedor, Unsplash


O futuro do trabalho deve ser mais inclusivo


Estamos todos na mesma tempestade, mas em barcos diferentes. O COVID-19 atingiu as minorias com mais força e, importa definir qual o papel da diversidade e quais as politicas de inclusão adotadas na reformulação dos negócios pós-pandemia.

 


A

pandemia Covid-19, atingiu vários países, vários mercados e indústrias, vários pro­fissionais e famíli­as, mas impactou com maior importân­cia as minorias, e por isso, qualquer evolu­ção no setor de emprego deve garantir a inclusão e a diversidade. Quem o alerta é a Adecco, especialista em Recursos Humanos.

Neste contexto, a Adecco ouviu alguns dos maiores especialistas e players do mercado global, e todos sublinham o denominador comum que ajudará a resolver os problemas gerados pela crise, nas empresas: a diversidade de pensamento. 

Agora é a hora de refletir e repensar, fundamentalmente, os negócios e evitar que a crise interrompa o investimento e o

planeamento do futuro. 

Os líderes precisam re-imaginar os sistemas e começar a definir o sucesso dos negócios em termos humanos e em termos de sustentabilidade, não apenas em termos financeiros.

A turbulência pós-pandemia cria pressão adicional sobre as empresas que, contudo, procuram desenvolver a diversidade como forma de gerar criatividade e inovação. A infinidade de questões levantadas pelo COVID-19, exigem soluções criativas e essa criatividade e inovação estão na diversidade, em diferentes vozes, em diferentes conjuntos de experiências e pensamento.

Por outro lado, a mudança para o trabalho remoto - e as ferramentas digitais que o permitem - gera mais preconceitos no local de trabalho, em vez de nos libertar dos mesmos. Os próprios _______

programas de desenvolvimento têm sido reduzidos à medida que as empresas lutam para manter-se viáveis. 

Mas o recrutamento não melhorará se as pessoas continuarem à procura sem­p­re no mesmo local, alerta a especialista.

Ficam as boas práticas e exemplos anteriores, sublinha a Adecco, subli­nhando que algumas empresas que melhor recuperaram após a crise fin­anceira de 2008, foram as que inves­tiram em tecnologia e em recursos humanos. É necessário continuar a investir. É necessário que, após tomadas as decisões, as mesmas sejam comu­nicadas pelos líderes, de maneira aberta, frequente e honesta. 

Contribuindo sempre para o diálogo, para a saudável diversidade que gere compromisso, confiança, inovação e sustentabilidade.



Subscreva esta mailing list para receber a revista em formato digital gratuitamente...