1 de Julho de 2020





IMG





ALEXANDRE NUNES

Life Coaching


Fotografias D.R.


A influência da tecnologia nos relacionamentos pessoais



O filósofo Nietzsche afirmou: o que não me mata, torna-me mais forte. Os que já tiveram a experiência de grandes mudanças nas suas vidas, podem ser capazes de lidar com mais uma.




Algumas pessoas são menos imaginativas do que outras e simplesmente vão vivendo. Não existe uma resposta fácil para este facto. No entanto, sabemos que as pessoas que sobreviveram a grandes convulsões nas suas vidas saíram mais resistentes.

Embora o raciocínio rápido possa ser adaptativo em certas circunstâncias, a falta de reflexão e tranquilidade leva-nos à irracionalidade e decisões menos acertadas. Num mundo onde existe tanta concorrência e competitividade, pedi­rem-nos para abrandar parece um paradoxo. No entanto, precisamos de desacelerar para viver melhor a fim de podermos pensar para decidir o que queremos e o que não queremos com maior consciência.

Se hoje é importante o distancia­mento social, por via do caos instalado, a tecnologia permite-nos manter os contatos sociais. Mas não nos podemos esquecer que é da natureza humana o contacto físico com o seu semelhante.

A Era tecnológica, revolucionou a forma de relacionamento do ser humano sendo possível até mesmo o cultivo de laços com pessoas que nem sequer conhecemos pessoalmente.

Estaremos a prescindir do calor humano? Do contacto pessoal? Substituindo-o por likes tecnológicos? Será benéfico termos a nossa vida invadida e dependente da tecnologia?

A privacidade desempenha um papel crítico no desenvolvimento da identidade pessoal, autonomia, intimidade e capacidade de aprender a negociar a __________

abertura e a distância nas relações sociais.

A tecnologia que está disponível para facilitar a vida das pessoas pode também ser motivo de discórdia geradora de insegurança e falta de confiança. A comunicação que deveria ser a base para a resolução de problemas de enten­dimento passa a ser baseada em cobranças e desentendimentos.

O acesso às redes sociais e seus conteúdos, por um simples clique através do telemóvel, a qualquer instante, criou a ilusão de tudo se saber e se conhecer tornando-se verdade absoluta sobre o que acontece até no seu próprio relacionamento. Este facto vem dificultar o diálogo entre pares podendo levar a um distanciamento e contribuir para o desenvolvimento de dificuldades de interacção.

Hoje, o que nos faz falta é o convívio físico, mas não se surpreendam se ele já não for o mesmo quando a nossa vida retomar a normalidade.

Resiliência surge das profundezas do desespero para tornar a encarreirar a nossa vida, tornado-se claro que esse caminho mudou. É por este motivo que muitos investigadores se referem à resiliência sendo tanto uma capacidade de nos adaptarmos e de sermos flexíveis quanto um conjunto de competências e aptidões.

Uma das melhores formas de praticar a resiliência é através do otimismo.

Tornou-se inevitável o que há três ou quatro meses parecia impossível, hoje comunicarmos com os nossos familiares, amigos e colegas de trabalho através do computador. Mas não nos esqueçamos que é muito importante a linguagem corporal e o meio envolvente no processo ________

de comunicação.

Não obstante, a tecnologia desem­penha um papel fundamental nos relacionamentos podendo influenciar de forma positiva a aproximação de pessoas ou impactar negativamente originando conflitos e/ou ansiedade.

A revolução tecnológica e a mudança comportamental da sociedade acabou por tornar aceitável hoje, novas formas de relacionamento.

Casais em relacionamentos de longa distância ou que não vivem juntos, pelos mais diversos motivos, acabam por utilizar serviços de mensagens e redes sociais como um recurso de aproximação integrando a rotina do casal e favorecendo a comunicação. A utilização de mensagens tem, deste modo, um impacto positivo por facilitar a interação do casal ao longo do dia apesar da distancia e especula-se que a interação textual abriria espaço para a idealização do casal. Por outro lado, efeitos negativos também poderão ocorrer como a má interpretação das mensagens causada pela ausência da entoação de voz e expressões corporais e faciais.

Por outro lado, existem muitas dúvidas e incertezas diante da integração da vida online com a vida off-line. Pessoas com traços de personalidade extrovertida e que estão satisfeitas com a vida tendem a usar a internet de forma a que esta aumente a sua qualidade de vida social, para ampliar o seu mundo real e para obter mais possibilidades de integração social. Já pessoas intro­vertidas, com problemas sociais ou solitárias, tendem a usar a internet para fugir aos problemas da vida real, estando este uso associado à depressão e, por vezes, a uma maior solidão.





Subscreva esta mailing list para receber a revista em formato digital gratuitamente...